Pages

10 de abr de 2009

O quanto somos dependentes da teconologia?









Estava lendo hoje uma matéria da revista Galileu do mês de janeiro, e essa matéria provocou em mim algumas reflexões. A jornalista Paula Sato, se submeteu a experiência de ficar 1 mês sem usar nada ligado a tecnologia. Sem internet, celular, cartões de crédito, caixas eletrônicos...

Nossa, sinceramente não sei como ela agüentou, na reportagem ela diz ter se dado conta de que passava em média 70 horas semanais na internet, é muito tempo!

Comecei a refletir no quanto também sou dependente de tecnologias, como ficaríamos sem o celular? Sem poder sacar dinheiro num caixa eletrônico, cartão de crédito nem se fala...
Me dei conta que passo em média umas 5 horas on-line por dia é muito tempo também! Nesse tempo podia estar fazendo outras coisas. Podia estar estudando mais (mas me dei conta que faço cursos a distancia), podia estar sei lá cuidando mais de mim...

É incrível, mais há uns 20 anos não tínhamos estes hábitos, não fazíamos compras pela internet, não ligávamos para o celular de ninguém... A vida tinha um ritmo mais lento.

Hoje penso que todas essas transformações são irreversíveis.

Essa semana mesmo comprei um sapato de uma marca que gosto pela internet. Quando minha mãe por exemplo imaginaria comprar um sapato pela internet?


Fico encantada (por assim dizer) com algumas facilidades da internet essa semana consegui baixar mais de 50 ebooks (livros) diferentes pra estudar para concursos públicos! Todos da minha área de humanas e ainda descobri uma tecnologia, um programa que os transforma em formato Java para que eu possa le-los no celular... Até a matéria da revista que eu li eu baixei da internet...

Nunca gostei de vídeo games, mas fiquei toda boba porque consegui baixar uma versão do Mario World pro meu celular. Fiquei ainda mais boba quando consegui chegar na terceira fase...

Em relação aos downloads de ebooks e revistas não vejo como pirataria vejo como democratização do acesso ao conhecimento. O próprio Paulo Coelho (apesar de não gostar de seu gênero literário) admitiu recentemente em entrevista que ao disponibilizar seus livros em ebooks na internet alavancou suas vendas na Rússia. Os downloads estão cada vez mais populares.

E você? Quanto tempo gasta na internet? Como gasta?

Baixe um ebook ou uma revista e leia também!

Um comentário:

Jéssica Carvalho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.