Pages

2 de nov de 2009

Saudades do meu avô

Ernesto Barreto Ribeiro, por duas vezes foi prefeito de São João da Barra, antes dele seu pai Edelwais Nunes Ribeiro também havia sido, só que nomeado por Getulio Vargas...

O historiador sãojoanense João Oscar, em seu livro “Apontamentos para a história de São João da Barra”, refere-se a Ernesto como sendo um “homem dinâmico, às vezes impulsivo, dotado de notável capacidade de trabalho.” Admirado por aliados e adversários políticos, marcou sua carreira política pela realização de obras, tendo sido por ele calçada a primeira rua em São João da Barra, a Avenida Thomaz de Aquino Filho.

Aos 85 anos, e sofrendo com câncer no pulmão, faleceu no dia 1 de janeiro de 2006.
Lembro que em 2000, numa conversa informal, indaguei meu avô sobre sua vida política e ele assim se referiu a sua carreira com lágrimas nos olhos: “- Minha neta, não existe mais espaço no mundo atual para um político como eu. Eu fui um político romântico, da época em que se fazia política por amor, idealismo. Hoje em dia a política é feita pelo dinheiro”.

Para mim fica apenas a imagem daqueles olhos que emanavam amor, um homem que brigava com minha mãe para que ela não me batesse quando eu era criança, que fazia bolinho com a comida pra que eu comesse, e que sempre tinha um chocolate pra mim de presente... Não tem como não me emocionar, quando lembro deste homem simples, mas de um caráter, de um coração aberto cheio de amor ao próximo. Quantas vezes vi seu carro sujo de sangue e ele dizia trouxe uma pessoa ferida para o hospital minha neta.

A vida nos reserva muitas surpresas, um dia peguei um taxi e conversando com o taxista descobri que meu avô deu carona para ele e sua esposa no dia que se casaram e iam para lua-de-mel...

Quanta saudade... Com meu avô pude aprender lições que levarei pro resto da vida... Um homem simples que fez politica por amor e saiu dela pobre e com as mãos limpas... Saudades do meu avô.

3 comentários:

André Pinto disse...

Jéssica,
Eu já sabia que você era oriunda de uma estirpe nobre, por suas ações, lutas e por ter um blog maravilhoso, mas jamais poderia imaginar que era neta do saudoso e inesquecível Ernesto Barreto! Que legal!

Fico ainda mais feliz quando meu saudoso pai João Oscar conseguiu imortalizar em sua obra sobre a história de São João da Barra, quem foi o honrado Prefeito Ernesto! Realmente ele estava certo, o mundo de hoje não dá mais espaço para homens íntegros na política. Parabéns pela lembrança carinhosa e acima de tudo um resgate histórico para todos nós, amantes da terra de Narcisa Amália.
Abraços
Andre Pinto

Rosângela disse...

Oi, Bom dia!

Depois fez Moisés partir os israelitas do Mar Vermelho, e saíram ao deserto de Sur; e andaram três dias no deserto, e não acharam água.
23 Então chegaram a Mara; mas não puderam beber das águas de Mara, porque eram amargas; por isso chamou-se o lugar Mara.
24 E o povo murmurou contra Moisés, dizendo: Que havemos de beber?
25 E ele clamou ao SENHOR, e o SENHOR mostrou-lhe uma árvore, que lançou nas águas, e as águas se tornaram doces. Ali lhes deu estatutos e uma ordenança, e ali os provou.
26 E disse: Se ouvires atento a voz do SENHOR teu Deus, e fizeres o que é reto diante de seus olhos, e inclinares os teus ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma das enfermidades porei sobre ti, que pus sobre o Egito; porque eu sou o SENHOR que te sara.
27 Então vieram a Elim, e havia ali doze fontes de água e setenta palmeiras; e ali se acamparam junto das águas.

Êxodo 15.22 a 27
Inté,
ZanziscadEle.

Herval Junior disse...

Belo DNA o seu, heim?
Parabéns!