Pages

6 de jun de 2009

Pesquisa do Senado mostra rejeição ao sistema de cotas raciais


Catarina Alencastro

BRASÍLIA - Uma pesquisa promovida pelo Senado em seu site na internet mostrou que apenas 2,7% dos participantes são favoráveis às cotas raciais nas universidades públicas. Outros 52% concordam com as cotas sociais e 45% são contra o sistema de reserva de vagas. A enquete, no ar desde 28 de abril, havia recebido, até ontem, 357.504 votos. O tema é objeto de projeto já aprovado na Câmara e que pode ser votado esta semana na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. A relatora, Serys Slhessarenko (PT-MT), lerá seu voto, favorável às cotas. (Leia mais: RJ: liminar que impede cotas só valerá em 2010)

Temos de derrubar essa tentativa de transformar o Brasil num país racista (Demóstenes Torres) --------------------------------------------------------------------------------
A proposta a ser apreciada pelos senadores prevê que 50% das vagas nas universidades federais sejam preenchidas por alunos saídos de escolas públicas. O texto prevê uma subcota racial para autodeclarados negros, pardos e indígenas. O percentual a que cada grupo étnico terá direito seguirá o que registra censo demográfico do IBGE em cada estado. (Veja também: Jovens pedem aprovação da lei de cotas) .

Ontem, a senadora Serys não tinha conhecimento da enquete e desqualificou o levantamento, realizado pela Secretaria de Pesquisa e Opinião Pública do Senado. Segundo ela, a pesquisa não corresponde às inúmeras manifestações favoráveis ao projeto que tem recebido. A senadora disse que ontem mesmo participava de uma mobilização com mais de 40 entidades pró-cotas em São Paulo.

- É engraçado esse resultado, eu tenho recebido tantas manifestações a favor... Internet é um negócio complicado, quem vota é quem realmente tem acesso e procura se posicionar por esse meio. Não que não tenha valor - ponderou, dizendo que não sabe quantos brasileiros têm acesso à internet e que, portanto, não pode mensurar o alcance da pesquisa.

Já o presidente da CCJ, senador Demóstenes Torres (DEM-GO), disse acreditar que o resultado mostra que o projeto de lei não tem popularidade. Ele prepara um voto em separado para apresentar em contraponto ao parecer da colega Serys.

Esse resultado massacra a ideia de que o brasileiro quer se ver dividido em raças (Demóstenes Torres)
--------------------------------------------------------------------------------
- Esse resultado massacra a ideia de que o brasileiro quer se ver dividido em raças. Isso mostra que nem popular o projeto das cotas é, que a sociedade prefere o quesito mérito. O governo tem que aprender que o investimento básico e profundo deve ser no ensino fundamental. É isso que vai dar as condições para que as pessoas saiam da miséria - disse.

O senador defende que o critério da cota seja apenas o social, limitado a, no máximo, 30% das vagas. Sua proposta prevê que o percentual decresça gradativamente a cada quatro anos, até desaparecer completamente. Após a apresentação do parecer da relatora, Demóstenes pedirá vista e tentará contestar a constitucionalidade do projeto de lei. Caso não consiga derrubá-lo, vai para o voto com seu parecer contrário ao de Serys:

- Temos de derrubar essa tentativa de transformar o Brasil num país racista.



Fonte: O Globo


Comentário da blogueira: O Brasil é um país racista! Só o senador não percebeu? Acho que a educação básica deve ser melhorada para dar oportunidades iguas a todos. Mas enquanto isso? Os afrodescendentes vão ficar excluídos? Que justiça social é essa que excluí negros e pobres do acesso a educação?

7 comentários:

Herval Junior disse...

Muito bem , Jéssica.

CPI-BRASIL.COM disse...

Cara Jéssica,num país de maior mixigenação de raças do mundo, não podem existir sistemas de cotas em qualquer segmento.Fineza contato com:redacaocpibr@ymail.com ,temos uma coluna sôbre história do Brasil e geral que vc pode assinar. Abrcs, Roy Lacerda.

Jéssica Carvalho disse...

A miséria tem cor? a pobreza tem cor? Nobre colega, defendo o sistema de cotas sim, como paliativo, ação afirmativa, enquanto nossos governantes não transformamm nossas escolas públicas em escolas que promovam a igualdade com os filhos dos ricos que estudam nas particulares.
Quando houver igualdade de oportunidade e educação de qualidade para todos adeus as cotas!

Laguardia disse...

Amigos.
Não sou jornalista nem escrevo bem.
Sou aposentado, recebendo do INSS e tendo o IR descontado na fonte. Não recebo as benesses de nosso apedeuta mor que tem pensão do INSS acima do máximo, isento de Imposto de Renda por se achar perseguido político, ou melhor, por se anistiado político.
Luto com as armas que tenho que é um blog, como forma de desabafar ao ver tanta roubalheira, falta de ética, falta de honestidade e principalmente falta de vergonha na cara desta quadrilha que tomou de assalto o Palácio do Planalto.
Quero convidar os amigos a participarem da minha forma de protesto, o blog Brasil – Liberdade e Democracia - http://brasillivreedemocrata.blogspot.com/.
Se não levantarmos nossas vozes em protesto o que será deste país para nossos filhos e netos?
Agora é a hora de lutarmos por uma pátria livre democrática, e sobre todo com governantes honestos e éticos.

Laguardia disse...

Muito obrigado por acompanhar o Blog Brasil Liberdade e Democracia. Seus comentários são benvindos.

Numa democracia é necessário que haja pontos de vista diferenciados de forma a que a democracia se aperfeiçoe e cresça.

No entanto não é possível a existência de um Estado Democrático de Direito sem que os governates trabalhem de forma ética, honesta e moral.

Hoje no Brasil o executivo e o legislativo vivem em um mar de lamas.

É preciso que todos nos unamos para conscientizar nossos eleitores que este governo não pode continuar. Nas próximas eleições temos que trocar por outros que não estejam comprometidos com o governo Lula.

E vamos trocando. Nunca chegaremos a perfeição, mas um dia chegaremos ao ponto de podermos nos orgulhar de ter no Brasil um governo que luta pela Justiça Social para todos e não só para a classe governante.

Contamos com você nesta luta.

Herval Junior disse...

Boa resposta , Jéssica.Muito boa!
Estou te seguindo e defendendo,haha!

Herval Junior disse...

Agora que fui ler seu email.Vi os vídeos e vi também como o UJS está atuante em Campos.Não era assim na minha época.Parabéns aos estudantes "engajados" e num desses vídeos , da passeata , me lembrei da música do Milton Nascimento que por coincidência era o tema e nome da campanha da minha chapa ao DCE da Rural em 84, "Coração de estudante".Ganhamos e fomos para Candelária assistir ao maior comício da história da América Latina, 1 milhão de pessoas.Agradeço pelo convite e certo de que eu , você e as pessoas de bom senso deste país e desta cidade continuarão suas lutas por um Brasil grande, democrático e com boa distribuição de renda .Mas, com corrupção não dá ,né? Jéssica