Pages

21 de jun de 2009

Menos mortes e mais trabalho - Monitor Campista 19/06


Foto: Antônio Leudo

Cláudia dos Santos
“A gente se alegra vendo que os jovens estão buscando respostas para um mundo melhor”. Foi com essa frase que a artesã, Nilceia Felicissímo, confirmou a aprovação ao manifesto pela paz, promovido na manhã de ontem, pela União da Juventude Socialista (UJS).

O entusiasmo, comum aos jovens, chamou a atenção do vereador Antônio Marcos da Silva, Papinha (PP), que encaminhou para a apreciação da Câmara, o projeto de lei, que, se sancionado, vai garantir a disponibilidade de vagas de emprego para os jovens nas indústrias vinculadas ao Fundo de Desenvolvimento de Campos (Fundecam).

Erguendo um caixão e 58 cruzes com os nomes de jovens que morreram, este ano, vítimas da criminalidade, os cerca de mil jovens chamaram a atenção das autoridades para a melhoria da qualidade de vida dos campistas.

Segundo o presidente da UJS, André Lacerda, o evento atingiu seus objetivos quando levou as pessoas a refletirem problemas de ordem pública como a falta de segurança e emprego. Além da participação de 10 grêmios estudantis, a caminhada contou com o apoio do Sindicato dos Petroleiros (Sindipetro), do Sindicato Nacional dos Servidores da Educação Federal (Sinasef) e Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação do Rio de Janeiro (Sepe). Lacerda explicou que outros eventos poderão acontecer até o final do ano.

Segundo o presidente do grêmio da Escola Estadual Desembargador Álvaro Ferreira Pinto (Donana), Jonathan Ferreira, 14 anos, alguns de seus amigos foram vítimas da violência que ronda a cidade. “Infelizmente, por falta de oportunidade, vários jovens vêm entrando no mundo da criminalidade. Lá na escola, encontramos nos projetos sociais e esportes uma forma de atrair quem deixou de estudar”, diz.

Diferente daqueles que pensaram que o movimento não passou de uma bagunça, o servidor, Sebastião Fraga, viu como correta a atitude da UJS. “Em Campos, estão morrendo muitos jovens e ninguém melhor do que esse grupo para lutar por seus direitos. Quando trabalhava no Juizado da Infância e Adolescência pude acompanhar muitos casos envolvendo jovens”, contou.

Para o vereador Papinha, o mais importante do movimento é não deixar as ideias caírem no esquecimento. Ao falar sobre os projetos de lei 044 e 045, de sua autoria, o vereador informou que aguarda aprovação dos demais vereadores. “Aprovados, os projetos seguem para avaliação e sanção da prefeita Rosinha Garotinho, que se mostrou favorável”, disse. A partir da aprovação, as indústrias que aderirem ao Fundecam deverão disponibilizar 20% das vagas de emprego para jovens.

Um comentário:

Anônimo disse...

U
J
S