Pages

31 de mai de 2009

Estudantes protestam em defesa da Lei de Cotas no Rio

UNE e demais entidades estudantis organizam ato, na segunda-feira, 1º de junho, para pressionar Justiça do Rio a voltar atrás sobre decisão que suspendeu a Lei Estadual de Cotas nas universidades

A UNE, a UBES, a União dos Estudantes Estadual do Rio de Janeiro (UEE-RJ) e Associação Municipal dos Estudantes Secundarias (AMES-RJ) realizam ato unificado na próxima segunda-feira, dia 1º de junho, a partir das 14h, em frente ao Tribunal de Justiça do Estado do Rio.

Nesse mesmo horário será realizada uma sessão, no TJ, para discutir a decisão do Órgão Especial do TJ do Rio que concedeu, no dia 25 de maio, uma liminar ao deputado estadual Flávio Bolsonaro, suspendendo a Lei Estadual 5.346/08, que garante o sistema de cotas para o ingresso de estudantes carentes nas universidades estaduais.

O próprio relator do processo, o desembargador Sérgio Cavalieri Filho, votou pelo indeferimento da liminar. "Tenho certeza que a situação atual será revertida. Não podemos retroceder", afirma Daniel Iliescu, presidente da UEE-RJ, que participou de uma reunião hoje, dia 28, com o governador Sérgio Cabral, sobre o assunto. Na reunião, o governador fluminense afirmou que irá se empenhar em fazer com que a lei estadual seja mantida e, caso o TJ não volte atrás, o governo do Rio vai recorrer à instâncias superiores.

Um comentário:

Herval Junior disse...

Acho legal o sistema de cotas que democratiza o acesso de estudantes carentes ao ensino público e gratuito, minorias, etc..
Mas, precisa de alguns ajustes.
A UNE somos nós , nossa força ,nossa voz.
Ah,que saudade daquele tempo...
Bj