Pages

2 de mar de 2010

Jovens em defesa dos royalties



A Federação dos Estudantes de Campos (FEC) e a União da Juventude Socialista (UJS) anunciaram ontem apoio à campanha em defesa da manutenção dos royalties para os municípios produtores de petróleo. As entidades se unem à outras importantes organizações da sociedade civil, que já aderiram ao movimento.

A Federação dos Estudantes de Campos (FEC) lançou uma campanha sob o lema "O petróleo é nosso e os royalties também". A iniciativa remete à história da FEC, quando em 1953, a entidade lutou pela fundação da Petrobrás juntamente com estudantes de todo o Brasil na histórica campanha "O petróleo é nosso".

De acordo com o presidente da FEC, Maycon Prado, o objetivo é percorrer diversas escolas conscientizando os estudantes sobre a importância dos royalties do petróleo no desenvolvimento da região. Ele teme que a educação em Campos seja sucateada, caso a emenda do deputado Ibsen Pinheiro seja aprovada.

"É uma proposta absurda! Caso seja aprovada, a educação pública em Campos sofrerá com a falta de recursos e ficará ainda mais difícil para o jovem entrar no mercado de trabalho", alertou Maycon, ressaltando que a FEC defende a aplicação de 50% dos royalties em educação.

Quem também está preocupada com a perda dos royalties é a União da Juventude Socialista (UJS). A entidade acredita que a emenda possa ser rejeitada no Congresso Nacional e anunciou que mobilizará toda a juventude para participar das manifestações em defesa dos royalties.

Para o diretor de políticas públicas da UJS e trabalhor do ramo petrolífero, Marcos Vinicius Tavares, os royalties são uma compensação pelos danos ambientais sofridos pelo município em virtude da exploração do petróleo. Ele acredita que a aprovação da emenda trará graves consequências para os municípios produtores.

"Se adotarmos essa lógica absurda que tramita na Câmara, todos os recursos oriundos da exploração das riquezas naturais no Brasil deveriam ser repassados para Campos", disse Marcos Vinicius Tavares, diretor de políticas públicas da UJS, lamentando que os royalties não tenham sido aplicados como deveriam pelas últimas administrações.

fonte: blog da FEC

Atualizado: 3/03/2010 ás 12:40.

Comentário da Blogueira: Muito se tem falado sobre a questão dos royalties em nossa cidade e sobre as consequências que a perda do mesmo causariam. Ouvi esses dias uma entrevista de um membro do Sindipetro-NF numa rádio local onde o mesmo se colocava contrário aos royalties devido ao mau uso que se fez até agora desse dinheiro. Respeito a posição do nobre companheiro, entretanto penso que nós como sociedade civil organizada devemos lutar pela permanência de um direito de nossa terra e á partir daí lutarmos em conjunto pela transparência e pela boa aplicação do mesmo. O que passou não podemos mudar, mas podemos sim, construir algo diferente, nos organizando para que seja diferente daque para frente.

O que está em jogo em nossa cidade, são centenas de empregos, a economia, o investimento em saúde, educação e centanas de outras coisas que funcionariam como um efeito dominó.

Aderimos a campanha, por compreendermos a importância de lutarmos por um direito de nossa terra, uma indenização por danos ambientais. Esperamos que toda a mobilização da sociedade campista tenha êxito e na quainta-feira às 16 horas estaremos na praça.

4 comentários:

Brand Arenari disse...

A FEC vai aderi assim, sem nenhuma crítica? Senm denunciar o mau uso desses recursos? Sem propor formas mais democráticas para o gerenciamente destes recursos?

Anônimo disse...

Parabéns a FEC e a UJS !Precisamos de todos.

Anônimo disse...

Produtores de Petróleo

ESTADOS PRODUTORES? PETRÓLEO NÃO SE PRODUZ, SE EXTRAI.

Não existem estados produtores, não se produz petróleo, se extrai, e quem é responsável pela extração é a União, detentora, segundo um tal documento, Constituição Federal, sabem o que é isso?

Segundo a Constituição os recursos naturais são de responsabilidade da União.

Não podemos baixar a cabeça e aceitar a ganância incontrolável de políticos egoístas, que fazem dessa bandeira uma forma de se consolidar eleitoralmente.

Não podemos ter dentro de um mesmo país, alguns gozando do melhor que uma sociedade pode ter, enquanto outros tem de lutar por sua sobrevivência, isso é inaceitável.

Na Luta pela Educação/Campos disse...

Caros companheiros da blogosfera,

Confiram o novo blog:
http://nalutapelaeducacaocampos.blogspot.com/

Composto por professores sindicalistas que lutam por uma educação de qualidade.
O BLOG NA LUTA PELA EDUCAÇÃO nasce da necessidade de um espaço democrático onde os profissionais de educação possam debater e refletir acerca de assuntos relevantes que fazem parte do cotidiano dos profissionais da educação.
A luta por uma educação pública de qualidade é de todos!
Abraços.