Pages

23 de fev de 2010

Estudantes ocuparão Reitoria do IFF exigindo democracia






Estudantes do Instituto Federal Fluminense (IFF) de vários campi, realizarão na próxima quinta-feira (25) um ato à procura da democracia, como intitula o cartaz de divulgação. A expectativa é que cerca de 300 alunos participem da manifestação.

A concentração está marcada para às 15h no pátio do campus Campos. Em seguida os estudantes seguirão para a Reitoria da instituição, onde farão uma ocupação que durará algumas horas. O principal objetivo do ato é exigir a convocação imediata de eleições para diretor, previstas na Portaria n° 1003/2009 do Ministro da Educação, que estabeleceu o último dia 31 de dezembro como data limite para a realização do processo eleitoral nos campi Campos e Macaé.

Os estudantes alegam que a atual gestão não dialoga com a comunidade acadêmica e taxaram alguns episódios de antidemocráticos. Em 2008, uma manobra da Reitoria prolongou o mandato do diretor do campus Macaé por dois anos, cancelando as eleições marcadas. Já no final do ano passado, a Reitora destituiu o diretor do campus Cabo Frio, em plena férias escolares. Além disso, há a promessa de eleição para diretor do campus Campos desde março de 2009.

De acordo com Maycon Prado, presidente da Federação dos Estudantes de Campos (FEC) e estudante do IFF, a campanha pela democracia ganhou adesão em todos os campi da instituição e também de diversas entidades estudantis. Segundo ele, o ato contará com a participação de estudantes de Campos, Macaé, Cabo Frio e Itaperuna.

"Desde o ano passado, enviamos diversos ofícios pedindo uma reunião com a Reitora, mas nenhum foi acatado. A manifestação é a maneira que encontramos de dizer que não concordamos com os acontecimentos recentes na nossa instituição", afirmou Maycon, não descartando a hipótese de ocupação permanente da Reitoria caso não haja avanços nas reivindicações.

Para o presidente do Grêmio Estudantil do Campus Cabo Frio, Thomas Speroni, a destituição do diretor César Dias foi motivada pelo resultado obtido na eleição para o Conselho Diretor, onde o grupo da atual gestão do IFF saiu derrotado. Segundo ele, a Reitora tomou uma decisão política, em detrimento da educação e dos avanços obtidos no campus.

"Não adianta a Reitora tomar atitudes ditatoriais nas férias, temendo a reação dos estudantes! Não existe data para gritar pela democracia. Nós não silenciaremos enquanto não for feita justiça", disse Thomas.

O movimento é apoiado pelo Sinasefe e organizado pela Federação dos Estudantes de Campos (FEC) e de Itaperuna (FEI), pelos grêmios estudantis dos campi Campos, Macaé e Cabo Frio e pelos centros acadêmicos de engenharia dos campi Campos e Macaé. Além disso, participarão do ato as presidentes da União Estadual dos Estudantes Universitários (UEE-RJ) e Secundaristas (UEES-RJ), respectivamente, Flávia Calé e Gabriela Venâncio.

Nenhum comentário: